Buscar
  • abagsite

O DESAFIO DA SUSTENTABILIDADE Métricas ESG-Pilar Princípios do Governo das Sociedades



Retomamos o tema da Sustentabilidade abordando as métricas preconizadas no trabalho desenvolvido no âmbito do Fórum Económico Mundial denominado “Measuring Stakeholder Capitalism – Towards Common Metrics and Consistent Reporting of Sustainable Value Creation[i], focalizando a análise nas métricas destinadas a mensurar o desempenho ao nível dos Princípios do Governo das Sociedades.


É reconhecido que a expetativa quanto aos objetivos das empresas tem vindo a mudar de uma perspetiva de curto prazo para uma visão de longo prazo de criação e valor com ênfase na interdependência dos impactos ao nível da economia, ambiente e temas sociais. Desta alteração resultam importantes implicações no papel e importância de uma Boa Governação e a sua ligação à estratégia empresarial.


O Governo das Sociedades constitui as bases, a fundação, na criação de valor a longo prazo, alinhando e gerindo quer o desempenho económico, quer o desempenho nos planos ambientais e sociais e assegurando a adequada responsabilização dos decisores. Alcançar este alinhamento requer que as sociedades supervisionem a definição, monitorização e execução das aspirações da entidade relativas aos impactos económicos, ambientais e sociais.


Um adequado Governo da Sociedade é importante para promover os objetivos de Desenvolvimento Sustentável, em particular os seguintes.



Foram identificados cinco temas que fornecem conceitos gerais e orientação relevante de modo a promover uma Boa Governação e que assegure que as empresas adotem uma abordagem holística e, simultaneamente, concebida face à sua real situação que lhe permita definir uma abordagem para a informação a divulgar e disponibilizar.


Objetivos da Gestão

Este tema focaliza-se na forma como o modelo de Governo da Sociedade orienta a entidade a estabelecer e promover objetivos claros e com impactos positivos e como o modelo de Governo orienta e guia a estratégia empresarial.

É expectável que esta abordagem venha a ser reforçada demonstrando a importância do compromisso para os objetivos definidos como um elemento essencial das práticas de governo e de transparência, sendo tal essencial para a criação de valor no longo prazo.


Qualidade do Órgão de Gestão

Este tema visa reforçar a relevância do modo como o forma e funcionamento dos diferentes órgãos da entidade encontram-se alinhados com a criação de valor a longo prazo.

Os diferentes ambientes regulatórios e entidades reguladoras requer que seja divulgado a composição dos diferentes órgãos sociais, qualificações, estrutura, políticas e processos.


Envolvimento dos Stakeholders

Neste tema visa-se enfocar a natureza dos relacionamentos com os principais Stakeholders, nomeadamente os processos existentes de modo a promover o conhecimento das principais preocupações dos mesmos e o modo como a atividade desenvolvida impacto nos diferentes Stakeholders.


Comportamento Ético

Esta temática visa avaliar de que modo a entidade conduz a sua atividade com base nos padrões éticos definidos, de acordo com as leis e regulamentos em vigor relativamente à cultura organizacional., consistindo em um aspeto critico da criação de valor a longo prazo.


Supervisão do Processo de Gestão de Riscos e Oportunidades

A gestão do risco consiste num aspeto critico da Boa Governação, requerendo supervisão e um sistema de gestão de risco eficaz, alinhando com as definições estratégicas da entidade.


Com base nas dimensões/temas acima abordados é proposto a adoção das seguintes métricas e/ou divulgações críticas.





Adicionalmente, são propostas as seguintes métricas e/ou divulgações “alargadas”.





 

[i] Measuring Stakeholder Capitalism – Towards Common Metrics and Consistent Reporting of Sustainable Value Creation – White Paper, September 2020, World Economic Forum

63 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo